Vereador Jorge Quintino afirma que democracia pode estar por um fio

O Vereador e Professor Universitário de História, Jorge Quintino, utilizou a sessão virtual da Câmara de Vereadores de Caruaru para defender a democracia. O parlamentar, que possui mais de 20 anos de experiência em sala de aula, reforçou que a defesa da democracia é obrigação de todos. “As críticas e o contraditório são fundamentais, mas só o sistema democrático permite o aperfeiçoamento do próprio sistema. Com todos os problemas do Brasil, a democracia ainda está se aperfeiçoando. É obrigação defendê-la, principalmente aqueles que foram eleitos pelo voto democrático”, destacou Quintino.

Durante o seu pronunciamento, Quintino recorreu a diversos exemplos para comprovar a importância da democracia na vida das pessoas e a ameaça existente ao modelo, que foi uma conquista da humanidade. Ele pediu respeito à democracia, às instituições e à ordem política e afirmou que é necessário trabalhar permanentemente para garantir a continuidade dessa forma de governo e o seu aprimoramento como forma de manter o equilíbrio social. Para o parlamentar, o discurso que incentiva o desprezo às instituições democráticas mostra a carência de conhecimento. “Nada do que temos hoje caiu do céu ou veio de graça. Muita gente morreu para que chegássemos onde estamos. Não é que não possamos criticar a democracia e os demais, mas é que precisamos aprimorá-la com críticas construtivas. Falta conhecimento. História é a construção de um olhar ético e democrático. As pessoas precisam entender a história da civilização e conhecer como é que chegamos aqui”, explicou o parlamentar.

“O flerte por parte de lideranças políticas de qualquer lado que esteja com autoritarismo é algo nefasto. Criticar as instituições é importante, mas para aperfeiçoá-las e colocá-las mais próximas dos interesses da população. Não há vida fora da política. Todos os direitos conquistados na história da humanidade foram através da luta política, não pelo autoritarismo”, completou o vereador e professor.

Jorge Quintino finalizou seu pronunciamento parafraseando o célebre Rui Barbosa: “A pior das democracias é preferível à melhor das ditaduras".

 

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.