Escola de Eletricistas para Mulheres entrega 89 profissionais ao mercado de trabalho pernambucano.

Iniciativa da Celpe executada em parceria com o SENAI formou turmas exclusivas para o público feminino em Recife, Garanhuns, Caruaru e Cabo de Santo Agostinho


Em meio a postes e fios elétricos, 89 pernambucanas encontraram na Escola de Eletricistas da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) novos caminhos profissionais. Esse foi o saldo final do primeiro ciclo do projeto, iniciado em outubro de 2020 e encerrado neste mês, quando mais 22 mulheres receberam seus certificados de eletricistas. Com a formação, realizada nas escolas técnicas do SENAI Pernambuco, elas estão aptas a participar dos processos seletivos para atuarem como eletricistas na Celpe ou de qualquer outra distribuidora de energia do Brasil, além de poderem atuar na execução de projetos elétricos residenciais e comerciais.


A iniciativa da Celpe tem como finalidade a promoção da equidade de gênero em uma profissão majoritariamente masculina. Ao longo deste primeiro ano de execução, a parceria formou turmas de mulheres nas cidades de Caruaru (24 alunas), Cabo de Santo Agostinho (21 alunas), Garanhuns (22 alunas) e Recife (22 alunas). Além das salas exclusivamente femininas, a Escola de Eletricistas da Celpe também possui turmas mistas, compostas por homens e mulheres. 


“A Escola de Eletricistas é um dos nossos principais projetos de promoção à igualdade de gêneros dentro da empresa. Nosso objetivo é incluirmos cada dia mais eletricistas nas nossas equipes. Atualmente já temos 99 mulheres trabalhando na função na Celpe, mas vamos contratar ainda mais. Entendemos que a mulher e o homem podem executar qualquer serviço relacionado à rede de distribuição de energia elétrica da mesma forma, com as mesmas qualidade e responsabilidade, por isso investimos na Escola”, afirmou o presidente da Celpe, Saulo Cabral.


As mulheres formadas nas turmas exclusivas cumpriram uma carga horária de 596 horas em disciplinas teóricas e práticas. Além do certificado de Eletricistas de Redes e Distribuição de Energia, elas também são certificadas em trabalho em altura, direção defensiva e condução de veículos 4x4. Aquelas que pretendem seguir na profissão também foram contempladas com bolsas de estudos integrais para o curso técnico em Eletrotécnica oferecido pelo SENAI-PE, o que aumentará ainda mais o campo de atuação.


“Por meio dessa parceria, estamos possibilitando que as mulheres ocupem espaços antes invisíveis para elas. Elas saem da Escola de Eletricistas com a possibilidade de atuar não apenas como eletricistas dentro da Celpe, mas também realizando manutenções e instalações elétricas residenciais e comerciais. Agora, o SENAI está oferecendo mais conhecimento para que elas se desenvolvam na profissão”, comemora a diretora regional do SENAI Pernambuco, Camila Barreto.


*Escola de Eletricistas*

A Escola de Eletricistas é realizada pela Neoenergia desde 2017 e já capacitou mais de 3.994 alunos nos estados da Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e São Paulo.  Desse total, 2.758 alunos foram contratados pelas empresas do grupo, sendo 224 mulheres. Em 2019, a Neoenergia promoveu uma iniciativa pioneira ao criar as primeiras turmas exclusivamente para mulheres, a fim de promover a diversidade e inclusão. Até o final do ano ainda serão abertas mais 3 turmas mistas.  


Sobre a Celpe

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), empresa da Neoenergia, distribui energia elétrica para os 184 municípios de Pernambuco e para a cidade de Pedras de Fogo, na Paraíba. Também é responsável pela geração e distribuição de energia elétrica no Arquipélago de Fernando de Noronha. Sua área de concessão é de 98,5 mil quilômetros quadrados. A empresa tem 3,8 milhões de clientes (9,4 milhões de habitantes).

 

Postar um comentário

0 Comentários